Os novos clássicos das quadras brasileiras

Posted on

Por Lucas Matos – @LMionzinho

Edição: Rodrigo de Souza – @guinhosouza

Desde 2010, com o regresso dos atletas de alto nível às quadras brasileiras, a Superliga de Vôlei vem trazendo jogos incríveis. São verdadeiras batalhas entre jogadores que compõe a seleção principal e jogadores que ainda tentam traçar seu caminho ao topo. Dentre estas novas batalhas, poucas podem ser mais emocionantes que os jogos entre a equipe do Vôlei Futuro e a equipe do SESI-SP pela liga masculina, e os jogos entre a equipe feminina do Vôlei Futuro e a equipe do Rio de Janeiro/Unilever.

Seja pela grande presença de jogadores de alto nível, pelas tensões em quadra ou por acontecimentos em quadra na ultima temporada, os jogos entre estas equipes são únicos e merecem destaque aqui no Focas Esporte Clube. Nesta terça-feira (06/03), esses confrontos se repetiram pelo returno da Superliga, ambos os jogos no Ginásio Plácido Rocha, em Araçatuba – casa do Volêi Futuro.

O clássico masculino, Vôlei Futuro x SESI-SP

Em quadra, as duas equipes já protagonizaram jogos decisivos, polêmicas e confusões. Na temporada passada, os jogos eram marcados por grande nível técnico e tensão, principalmente nas finais. Tudo isso somado aos recorrentes encontros em fase de playoff, que fizeram com que SESI-SP e Vôlei Futuro criassem uma espécie de clássico na Superliga.

Bloqueio foi a maior arma do SESI-SP na partida

Bloqueio foi a maior arma do SESI-SP na partida

Nesta terça o jogo não foi diferente, cinco sets de muita emoção. O jogo começou quente, em um primeiro set batalhado ponto a ponto sem muita distância nos placares. O set seguia sempre empatado até 25×25, quando em um erro de saque do capitão do SESI, Murilo #8, a equipe do Vôlei Futuro passou a frente e venceu por 27×25.

O segundo set não foi muito diferente: o grande número de rallys é o destaque do período. Em uma sequência de bloqueios e erros do Vôlei Futuro, a equipe do SESI abriu cinco pontos de vantagem e levou o set pelo placar de 23×25. No terceiro set, após uma queda de rendimento do SESI, o time da casa fechou o set com o placar de 25×21.

Após um terceiro set fraco tecnicamente, parecia que a equipe de Araçatuba levaria a vitória. Mas não foi isso o visto no quarto set: os torcedores presentes do ginásio presenciaram um set disputadíssimo onde, mais uma vez, o bloqueio do SESI funcionou bem e a equipe fechou o set novamente com o placar de 23×25.

Com tudo empatado no placar geral veio o tiebreaker, que provavelmente decepcionou o torcedor presente no ginásio. Em um fraco quinto set o Vôlei Futuro, de Ricardinho e Michel, entregou a vitória à equipe visitante pelo placar de 7×15.

Num panorama geral o ótimo jogo vencido por 3 sets a 2 pela equipe visitante agradou o fã do voleibol, os destaques ficam com o camisa 6 do Vôlei Futuro, o oposto Lorena, maior pontuador do jogo com 26 pontos, e com o eficiente bloqueio do SESI, que resultou em 20 pontos. Outro ponto de destaque foi a ineficiência do bloqueio do Vôlei Futuro, o melhor da temporada, que resultou em apenas oito pontos.

lorena volei futuro

Lorena foi destaque da partida, mesmo com a derrota do Vôlei Futuro

O melhor jogo da noite, Vôlei Futuro x Rio de Janeiro/Unilever

Vôlei Futuro x Rio de Janeiro/Unilever não é um jogo da mesma magnitude do que entre a equipe carioca e o Osasco Solly/Nestle, ainda assim foi o mais emocionante da noite. Marcado por viradas e atuações impecáveis nos momentos decisivos, o jogo surpreendeu todos os presentes no Plácido Rocha.

O Rio de Janeiro, de Mari, Sheila, Fabi e do técnico mítico Bernardinho, vinha com uma campanha de 19 vitórias e uma derrota e era cotada como favorita para a partida. Mesmo assim o torcedor compareceu em peso para apoiar o time de Paula Pequeno, Walewska e da norte-americana Stacy.

Régis destaque da Unilever na partida com 21 pontos

Os dois primeiros sets foram facilmente vencidos pela equipe da Unilever, ambos pelas parciais de 25×21. Os torcedores presentes no ginásio desde o jogo das equipes masculinas já esperavam outra derrota do time da casa. Foi então que o Vôlei Futuro resolveu reagir, e depois de seguidos erros da equipe visitante fechou a parcial em 25×20.

O quarto set veio como um set completamente diferente do que o restante da partida. Disputado ponto a ponto, sempre com o time da casa fazendo a diferença e o visitante correndo atrás. O equilíbrio era tanto que após 38 min de set o placar fechou em 30×28 para as donas da casa.

O quinto e último set definiria quem venceria a partida e foi disputado ponto a ponto por cada uma das equipes. Foi no finalzinho do set que a estrela de Paula Pequeno brilhou: foi ela quem abriu a vantagem e fechou o set em 15×12 para as donas da casa.

Os destaques da partida ficam por conta da ponteira da Unilever Régis – com 21 pontos em toda a partida – e pelas atuações impecáveis da meio de rede e capitã Walewska, que liderou o time para a quase impensável virada e para Paula Pequeno que foi decisiva no final do tiebreaker.

Vôlei Futuro comemora a virada em cima do Rio de Janeiro

fotos: lancenet.com.br

flickr/sesi-p

mundovolei.ig

saqueviagem.com.br

About lcarvon

Estudante de jornalismo da UEPG, musico, fã de esportes e blogueiro (????)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: