Cinema também é esporte!

Posted on


Por Raphael Gierez – @justphael

Edição: Rodrigo de Souza – @guinhosouza

Para mostrar que o Focas Esporte Clube não é apenas um antro de brutamontes (na verdade é, mas enfim), aos poucos começaremos a trazer artigos esportivo-culturais para o blog. Contudo, para não perder a essência, tudo desta categoria terá algo relacionado ao esporte, seja ele qual for.

Nesse primeiro momento traremos à tona os cinco melhores filmes do esporte que mais bem foi retratado nas telas de cinema: o boxe.

#5 – When We Were Kings (Quando Éramos Reis) – 1996

When We Were Kings é um documentário sobre a luta que muitos apontam como sendo a maior da história do boxe profissional, entre Muhammad Ali e George Foreman. O Rumble the Jungle, em 1974, foi realizado pelo famoso Don King.

King ofereceu 5 milhões de dólares para cada lutador,  o detalhe era que ele não tinha o dinheiro para pagá-los. Para conseguir a grana, Don vai atrás do presidente do Zaire, de onde nasce o evento. Na época, Ali tinha 32 anos e supostamente o seu auge já tinha passado, enquanto Foreman era um jovem campeão dos pesos pesados.

Tanto a luta quanto o documentário são épicos. When We Were Kings foi o vencedor do Oscar de melhor documentário de 1997.

#4 – Cinderella Man (A Luta Pela Esperança) – 2005

Cinderella Man é baseado numa história real do pugilista americano James Braddock. Braddock (Russell Crowe) era um boxeador premiado que precisou abandonar o esporte após sofrer uma fratura.

Com a Grande Depressão que assombrou os Estados Unidos em 1929, Braddock viu sua família passando por muitas dificuldades, e com isso resolveu retornar aos ringues. Com grande coragem e determinação, Braddock luta com o objetivo de voltar ao topo do boxe. A história, de tão fantástica, parece ser irreal. Fora isso, o elenco – que além de Russel Crowe conta com Renee Zelweeger e Paul Giamatti – tornam o filme melhor ainda.

 

#3 – Million Dollar Baby (Menina de Ouro) – 2004

Clint Eastwood, Hilary Swank e Morgan Freeman estrelam o filme. Eastwood interpreta Frankie Dunn, um antigo treinador de grandes pugilistas americanos que tem grandes cicatrizes emocionais por ser muito distante da filha. Maggie Fitzgeral (Swank) entra no ginásio de Frankie com grandes sonhos, que precisam de muita ajuda para serem alcançados, no entanto.

Eastwood e Freeman são surpreendentes – como de costume – e Hilary Swank é absolutamente cativante em seu papel. Menina de Ouro é um filme premiadíssimo: nomeado para sete óscares e vencendo quatro, incluindo o de Melhor Ator Coadjuvante (Morgan Freeman) e Melhor Atriz (Hilary Swank). Filme emocionante e intenso, indispensável para os amantes do esporte e do cinema.

#2 – Racing Bull (Touro Indomável) – 1980

Racing Bull é apontado por muitos como um dos maiores filmes de todos os tempos, não apenas entre os esportivos. A história da vida turbulenta do pugilista Jake LaMotta, dentro e fora do ringue, é muito bem retratada neste filme. Robert DeNiro interpreta LaMotta. O excelente desempenho no papel foi recompensado com o Oscar de Melhor Ator em 1981.

As cenas de boxe do filme são brilhantemente montadas pelo diretor Martin Scorsese, que dispensa comentários. Você não pode se auto intitular como apaixonado por boxe ou amante de cinema caso ainda não tenha assistido este filme.

#1 – Rocky e Rocky IV – 1976, 1985

Ok, eu trapaceei um pouquinho e escolhi dois filmes no primeiro lugar. Eu ia e voltava e não conseguia decidir qual filme do Rocky era meu favorito para colocar aqui. Sylvester Stalone escreveu e atuou brilhantemente na grande maioria da hexalogia Rocky (Menos o Rocky V, tenebroso esse filme). O primeiro Rocky é o maior filme do gênero underdog da história. Não bastasse isso, quando toca Eye of the Tiger qualquer um se sente mais vivo e pronto pra encarar qualquer coisa.

Stallone também escreveu e dirigiu Rocky IV. O filme não foi muito bem recebido pelos críticos da época e em 1986 foi indicado para o prêmio Razzie de pior filme do ano. Eu amo Rocky IV. Eu amo Dolph Lundgren como Ivan Drago e Bridget Nielsen como Ludmila Drago. A luta entre Rocky e Drago é incrível, e uma das minhas frases preferidas de todos os filmes é o famoso “I must break you” dito nesta obra.

Se você ainda não viu a hexologia Rocky você deveria começar hoje mesmo e ver os seis filmes sempre que possível. E por falar em Rocky, terminemos o post com outra marcante frase da hexologia, agora do último filme da saga, Rocky Balboa (2006):

 “E quando as coisas vão mal, você procura alguém para culpar, como se fosse uma sombra. O mundo não é um arco-íris e um amanhecer, na verdade é um lugar ruim e asqueroso. E não importa o tão durão você seja, apanhará e ficará de joelhos, se assim permitir. Nem você, nem ninguém baterá tão forte quanto a vida. Não importa o quão forte você golpeia, mas sim, quantos golpes você agüenta levar e continuar em frente, o muito que você possa aceitar e seguir adiante. Assim é a vida!”

"Não se lembrarão de você, se lembrarão da sua reputação"

About @justphael

Aspirante a jornalista, brisado por natureza, pseudo-hardcore, iludido e corneiteiro, THAT'S ME.

One response »

  1. Mandou bem, Phael. Só colocaria ‘Cinderella Man’ em segundo. Tanto o roteiro como a atuação do Russell Crowe são fora de série. Já o Rocky nem deveria estar na lista. É como me comparar com qualquer um no futebol… chega a ser covardia. Abs, puta.

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: