Surf: Brasil começa o World Tour no quase

Por Guilherme Artoff – @guiiartoff

Edição: Rodrigo de Souza – @guinhosouza

A Austrália, um dos melhores países para o surf, não agradou com as ondas de Snapper Rocks, em Goldcoast. O início do tour profissional foi marcado por ondas sem muita expressão, poucos tubos e um mar mexido.

Mesmo nessas condições, os surfistas conseguiram demonstrar um surf consistente e tiraram leite de pedra para conquistarem boas notas – caso de Joel Parkison, que conquistou uma nota 10 na quinta bateria, mas não foi suficiente contra o surf de Jordy Smith nas quartas de final.

Adriano de Souza, 2º lugar

Já os brasileiros foram pouco a pouco sendo eliminados. Alejo Muniz, Gabriel Medina (a jovem promessa), Heitor Alves, Miguel Pupo, Raoni Monteiro, Jadson Andre, Willian Cardoso e Thiago Camarão não passaram nas baterias preliminares e ficaram de fora das finais. A grande estrela foi Adriano de Souza, o mineirinho. Com um surf consistente e de primeira linha, quase conquistou a vitória em Snapper Rocks. Chegou até a final mas perdeu para o australiano Taj Burrow.

A final

Uma final disputadíssima. O mar não ajudou muito, mas o competidores mesmo assim foram até o extremo para conquistar a vitória. A primeira onda do brasileiro Adriano de Souza foi uma nota 8, marcada por um grande aéreo reverso, seguido de cavadas e batidas firmes no lip da onda. Taj respondeu com um 9.43. Partindo da intermediária, o australiano mandou rasgadas firmes, jogando muita água, depois entrou no inside e acertou uma batida em 360. Depois disso foi difícil para mineirinho recuperar a liderança, mas ele não desistiu. Nos minutos finais ele repetiu a dose e encaixou mais um aéreo reverso, infelizmente não foi suficiente para bater a consistência de Taj Burrow, repleta de batidas, cutbacks.

Taj Burrow, campeão do evento

Feminino

O evento também foi o início da tour feminina. Infelizmente as brasileiras não conseguiram passar dos rounds preliminares. Jacqueline Silva ficou para trás na primeira bateria e Silvana Lima chegou apenas na terceira bateria. A vitória ficou por conta da australiana Steph Gilmore, quatro vezes campeã mundial.

Próxima parada

Também na Austrália. Bells Beach  será o próximo palco para os melhores surfistas do mundo demonstrarem o que tem de melhor. Vamos torcer para o Brasil fazer bonito. O evento está previsto para começar no dia 3 de abril. Até lá, fiquem com um vídeo de Bells Beach do ano passado:

Imagens: Flickr Quiksilver @kirstin

About Guilherme Artoff

"It's like the mafia. Once you're in - your in. There's no getting out" Kelly Slater

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: