Camisa nova e atuação ilusória de sempre

Posted on

Por Amauri Barbosa – @amaurichampz

Editado por Rodrigo de Souza – @guinhosouza

Um jogo rebuscado e cheio de erros. Uma Seleção apática do começo ao fim, com uma contribuição “bósnia” para o segundo gol brasileiro. Sorte com a nova camisa? Não.

A partida

O começo do jogo foi de achar que seria uma goleada sobre a fraquíssima Bósnia, ledo engano. O belo chute cruzado de Marcelo, que após receber o passe de Daniel Alves pelas costas da defesa fez o torcedor brasileiro acreditar que arrasaríamos na Suíça, o gol aos três minutos aguçou o espectador. Decepção mais uma vez.

Gol de Marcelo, do Real, após o passe de Daniel Alves, do Barça. Para tentar vencer Bósnia

Aos 12 minutos a poderosa Bósnia empatou, depois um passe errado no meio campo, pegou a zaga em xeque. Júlio César completou o ‘mate’ com uma enorme falha, a bola raspou nas pernas do goleiro e entrou. Sim, falha. E sem desculpa.

Brasil estava perdido, perdido em Sain Gallen. Do meio para a frente Mano tentou mexer, Ronaldinho – apagado – deu lugar para Ganso, Sandro e Hernanes deram lugar para Elias e Hulk.

Lucas e Neymar tentaram, e a melhor chance de Neymar parou nas mãos do goleiro Begovic, o atacante do Santos foi um dos melhores em campo, ou um dos menos piores, a decisão fica por conta de cada um.

O Brasil contou com o Reforço de Papac, que aos 45 minutos da etapa complementar, depois do cruzamento do reserva Hulck fez um belo gol – contra. E não é de se agradecer esse gol, apenas aliviou a fraca atuação brasileira.

Destaque da partida: O belo visual do Mano, que deve ter sido feito pela filha do Dunga.

Mano ao estilo Gabriela Verri - filha de Dunga

No mais

A reclamação é a mesma. Amistosos do Brasil fora do próprio país, do próprio continente. A jogada já está manjada, e o próximo amigável é contra a Dinamarca em Hamburgo, na Alemanha. A Seleção enfrentará também os Estados Unidos, México e Argentina na terra do Tio Sam.

Ao menos os amistosos vão crescendo de dificuldade, pelo menos temos placas publicitárias de marcas brasileiras, para amenizar a distância. Ao menos ganhamos da Bósnia com um gol ‘achado’ aos 45 do segundo tempo.

Dos 11 que iniciaram a partida, a maioria faz parte do time que disputará as Olimpíadas, e pelo jeito, não será dessa vez que teremos a primeira medalha de ouro no futebol.

E para finalizar, Ricardo Teixeira fica na CBF mesmo morrendo. Uma diversão para sua diverculite.

Para um jogo ruim, um texto curto? Sim.

Imagens: UOL e CBF

About amauriganso

Acadêmico do 2º ano de Jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa - Paraná, pedestre, eleitor, paulista e são-paulino de coração.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: