Dois uruguaios, os garotos da base e um velho presidente

Posted on

Por AndréPacker – @packer_andre

Edição: Rodrigo de Souza

O jovem Manoel comemorava, mesmo que com o nariz sangrando: “É meu primeiro título, e bem no dia do meu aniversário”. O troféu, ao contrário da Taça Guanabara e Taça Piratini, não tem representatividade no estado. Porém, para a péssima “colheita” de jogadores da Era Malucelli, o primeiro turno do Paranaense foi importante para coroar o início do eficiente trabalho de Carrasco no Furacão.

Os uruguaios responsáveis por parte da melhora do Furacão

A chegada de dois uruguaios acabou com a chamada “Baier-dependência”. Juan Ramón Carrasco deu padrão de jogo ao time. O técnico uruguaio repetiu apenas duas vezes no ano a escalação (contra Paranavaí e Coritiba) e utilizou 22 jogadores que, dentre eles, 59% são jogadores da base (13 atletas). Paralelamente, o ex-meia da Seleção uruguaia, Martin Ligüera chegou para assumir a camisa “10” do Furacão, marcando quatro gols em seis jogos.

A experiência de Mario Celso Petraglia, além do respeito dos jogadores, técnicos e federações de futebol por ele, tem sido importante para a campanha atleticana. Agora o presidente está renovando a parceria com o PSTC de Londrina, clube que revelou jogadores como: Kléberson, Lucas, Jadson, Fernandinho e Dagoberto, além de fornecer em 2012 o jovem Paulo Otávio.

Com isso o Clube Atlético Paranaense garantiu o artilheiro do campeonato (Bruno Mineiro com oito gols), a melhor defesa (sofreu cinco gols), o maior número de vitórias (8 em 11 jogos) e uma vaga na final do campeonato regional.

A PARTIDA

Logo aos três minutos de jogo, Bruno Furlan invadiu a área e foi derrubado pelo goleiro Serginho do Paranavaí. Bruno Mineiro cobrou o pênalti no canto direito e converteu o primeiro gol do Clube Atlético Paranaense. O início do jogo mostrava que a partida não seria um problema. A real preocupação estava no jogo entre Arapongas e Cianorte. O Furacão só poderia ser campeão caso o Leão do Vale não vencesse o Alviverde.

O Atlético continuou seu trabalho e aumentou a vantagem para dois gols de diferença. Após um belo cruzamento de Bruno Furlan, o uruguaio Martin Ligüera cabeceou fora do alcance do goleiro alvirrubro. Após o gol, o camisa 10 atleticano sentiu dores na coxa direita e foi substituído por Harrison.

No segundo tempo Marcinho entrou no lugar de Bruno Furlan, também sentindo dores, e logo aos 21 minutos do segundo tempo deixou Harrison sozinho contra o goleiro Serginho. O terceiro gol atleticano saiu e a vitória foi garantida. No final do jogo o Paranavaí descontou com um gol do lateral Hesdras, que entrou no segundo tempo.

No mesmo momento os autofalantes anunciavam o gol do Arapongas. Mesmo com um jogador a menos, o alviverde segurou o resultado contra o Cianorte que conseguiu empatar, mas não a tempo de virar o resultado. O jogo terminou em 1 a 1 e garantiu o Atlético como campeão do primeiro turno.

A alegria volta ao lado rubro-negro de Curitiba

Observação: “Troféu pela paz” é um péssimo nome pra um prêmio de um torneio de futebol. Quer paz vai pra um retiro espiritual, não pra um estádio.

Fotos: http://www.atleticoparanaense.com/

About André Packer

“Se a bola soubesse o encanto que tem, não passaria a vida rolando de pé em pé.” Armando Nogueira

10 responses »

  1. Mestre André da capoeira rubro negra.

    Responder
  2. Parabéns André você escreve muito bem. Adorei!

    Responder
  3. “Observação: “Troféu pela paz” é um péssimo nome pra um prêmio de um torneio de futebol. Quer paz vai pra um retiro espiritual, não pra um estádio.” Esse trecho resume a realidade, deve haver respeito sim nos torneios de futebol, e a adrenalina, muitas vezes, faz com que a paz em si não esteja presente em todos os momentos.

    Responder
  4. Lucas Packer

    continue assim meu guri ! muito bom !

    Responder
  5. Lucas Litz

    Muito bom, vai aprendendo ai…

    Responder
  6. “Quer paz, vai a um retiro espiritual!”, realidade mesmo!
    “Quer bom futebol? Vai ao Couto Pereira!”. Outra pura realidade!
    Mas enfim, muito bom o texto, continua respondendo minhas expectativas com respaldos positivos, guri!

    SAV

    Responder
  7. Henrique Proença

    Muito bom rapaz!

    Responder
  8. A observação final resume muito bem o que tem acontecido dentro dos estádios. Merecido as parabenizações, Packer. Muito bom.

    Responder
  9. RUBENS VIEIRA BARBOSA

    JOVENS, deixem que o velho BARBOSA, abuse do propalado lugar comum: sopesem, que, contudo um comentário qualquer pareça ser, ou conter um incontestável disparate, poderá trazer no seu bojo, algo extremamente capacitador.

    P.S.: Atenção redobrada ao “poderá”.

    Responder
  10. Shudy Makino

    Esse é meu guri, ta aprendendo eein.. muito bom texto piaa!

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: