Muita amarração, pouca emoção

Posted on

O MMA, esporte que mais cresce pelo mundo, a partir de hoje também será abordado pela equipe do FocasEC, com ênfase no evento de maior fama, o UFC, que nesse sábado chegou a sua 130ª edição.

O evento que ocorreu em Las Vegas, não contou com a esperada luta entre Frank Edgar e Gray Mainard (devido a lesões de ambos), a falta dessa luta, aliada a falta de emoção, tornaram esse evento um dos mais fracos do ano. Dois brasileiros estiveram no maincard, Jorge Santiago e Thiago “Pitbull” Alves. O primeiro, com sua marra característica, fez sua reestreia no UFC e não se saiu bem, mostrando certa falta de confiança no jogo em pé, acabou sendo derrotado no 2º round por nocaute, pelo americano Brian Stann. Pitbull também não foi feliz em sua luta, mesmo mostrando melhor técnica na trocação acabou sendo dominado pelo wrestler Rick Story, e ao final dos 3 rounds, os juízes em decisão unânime (e discutível), declaram Story como vencedor do embate.

A terceira luta da noite provavelmente foi a melhor do evento, Struve e Browne travaram um bom duelo na trocação, e no último minuto do 1º round, Browne acertou um belo super-man punch, que levou Struve a lona e frustrou os sonhos do grandalhão em se tornar um futuro top contender.

 O co-main event entre Frank Mir x Roy Nelson teve um movimentado 1º round, mas a faltas de condicionamento físico de ambos lutadores tornaram maçantes e monótonos os rounds seguintes. Apresentando um melhor wrestler que Nelson, Mir por decisão unânime foi o vitorioso da luta.

Já a luta principal do UFC 130, entre Quinton “Rampage” Jackson e Matt “The Hammer” Hamill foi aquém do esperado. Hamill tinha como estratégia  quedar Rampage, mas Quinton Jackson  estava preparado para isso e ao longo da luta foi feliz em seus sprawns, pena que a eficiência em bloquear quedas não foi a mesma em que desferia seus golpes, o que fez a luta se arrastar por longos 3 rounds, vitória fácil e sem graça de Rampage, que agora provavelmente enfrentará o atual campeão dos meio-médios: Jon Jones.

Muito se fala que os wrestlers estão por tirar boa parte da beleza das lutas, um bom exemplo disso foi a edição retratada acima, é preciso Dana White abrir os olhos antes que o seu evento acabe por perder espaço.

Rampage terá que lutar muito mais para ganhar de Jon Jones

Por Raphael Gierez – @PhaelPhail

Foto: squabbles.com

About @justphael

Aspirante a jornalista, brisado por natureza, pseudo-hardcore, iludido e corneiteiro, THAT'S ME.

One response »

  1. Cara o Jon Jones é campeão dos meio pesados
    e não do meio médio
    como vc disse no texto

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: