A história se repete

Posted on

Ganso sente contusão e para por 30 dias.

Uma queda. Um sinal de que não dava mais para ele. Essa foi a história de Diego na final do campeonato brasileiro de 2002. Naquele ano o peixe tinha um menino franzino, abusado, de nome Robinho, que chamou a responsabilidade e acabou com o jogo. Naquele ano o peixe seria campeão brasileiro depois de uma longa espera. É também a história de Ganso. O atual camisa 10 santista sentiu uma contusão e teve que sair após o final do primeiro tempo, da primeira final do campeonato paulista.

Se em 2002 tínhamos Robinho, em 2011 temos Neymar. O garoto franzino sucessor do craque do Milan acabou com o jogo. Só faltou o gol, como o próprio camisa 11 ressaltou após a partida: “eu merecia um gol, hein… (risos)”. Neymar acertou por duas vezes a trave. Na primeira, em linda jogada individual, passou por dois e, sem ângulo, bateu no da trave. Na segunda, em uma rápida troca de passes, recebeu livre e bateu tirando do goleiro Julio César, mas a bola caprichosamente explodiu o travessão. Em outro grande lance o prodígio santista serviu Danilo, que bateu por cobertura. Chicão apareceu em cima da linha para tirar o gol certo, para o desespero dos torcedores do Santos.

"Eu acho que eu merecia um gol (risos)" diz Neymar, em entrevista após a final

Alan Patrick entrou na vaga de Ganso e calou a boca dos entendidos da bola que diziam: “ruim com Ganso, pior sem ele”. Ele deu mais velocidade e movimentação ao time santista, apesar de não fazer um jogo brilhante foi fundamental para a melhora da equipe. Ganso, que antes era denominado maestro da Vila, já não leva mais essa denominação do torcedor. Falando a todo momento de Itália e não vindo a público negar essa história toda de Corinthians, Ganso já esgotou a paciência dos santistas, que ao vê-lo marcar um gol ou dar uma assistência – como na semifinal contra o São Paulo – até esquece da situação dele no clube. Mas assim que ele da um passe para trás, prende demais a bola ou simplesmente não ajuda na marcação, o torcedor já relembra o extra campo e pede a cabeça do meia.

O placar do jogo ficou em 0x0 e a decisão ficou para a Vila Belmiro. O Santos não tem moleza: viaja amanhã para Manizales (COL), em vôo fretado, onde enfrenta o Once Caldas, como único representante brasileiro restante nas quartas-de-final da Copa Santander Libertadores. Ganso, com uma ruptura na coxa direita, desfalca o time por 30 dias. É a chance de Alan Patrick que, com uma sequência de jogos para pegar ritmo de jogo, pode fazer os santistas esquecerem o ingrato Ganso.

Por Eder Traskini – @Eder Traskini

Fotos: globoesporte.com / santosfc.com.br


About Eder Traskini

Faço jornalismo na UEPG, como Mc'Donalds, tomo Coca-Cola, uso Nike e leio Veja. E não sou a favor do PT. Santista e amante de esportes.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: