Por todos esses garotos

Posted on

Vingança: atitude de quem se sente ofendido ou lesado por outrem e efetua contra ele uma ação mais ou menos equivalente. (PRIBERAM, dicionário).

Era 2009, o Santos tinha se classificado para as finais do campeonato no sufoco, em quarto lugar, na última rodada, com uma vitória suada e com três gols do camisa 9, Kleber Pereira, sendo o último de pênalti. Os santistas sabiam que o time tinha chances, que tinham deixado chegar e agora teriam que segurar.

Nas semi-finais contra o Palmeiras um garoto tinha acabado com o jogo. Um tal de Neymar, apenas 17 anos, revelação em que os santistas colocavam muita fé, mas que em território nacional era um ilustre desconhecido. Também era titular daquele time um outro jovem jogador, também aposta do então técnico Vagner Mancini, uma meia organizador de nome Paulo Henrique. Ou Ganso, como era seu apelido nas categorias de base do alvinegro praiano.

Veio então a final. O time da Vila Belmiro enfrentava o Corinthians, que tinha Ronaldo no comando de ataque. Paro neste momento para contar a história de um outro garoto, um torcedor comum que nunca tinha ido a Vila Belmiro para assistir um jogo. Naquele ano, o garoto tinha conseguido o dinheiro para ir e chorava de emoção ao ouvir a torcida entoando as canções que ele só escutara pela televisão. Ele viu seus novos ídolos, Neymar e Paulo Henrique, à época, que tinham a sua idade entrarem em campo e disse a si mesmo: “Vamos ser campeões”.

Ronaldo comemora o gol que matava as esperanças santistas

Então veio o baque. Um toque de classe de um dos maiores camisas 9 da história do futebol mundial. Bem em frente à arquibancada onde o garoto se encontrava. Ele viu a bola encobrindo o então goleiro Fábio Costa em câmera lenta. O garoto chorou, gritou o máximo que pode, empurrou seu time até o minuto final e desabou nas arquibancadas da Vila Belmiro desconsolado. Ele sabia que o placar era irreversível.

 Dois anos se passaram desde aquela data e os ilustres desconhecidos se tornaram titulares da seleção brasileira. Neymar e Ganso são hoje considerados os dois melhores jogadores em atividade no país, e o Santos é o favorito ao título Paulista e único brasileiro sobrevivente na Libertadores. E o garoto que chorou em 2009, vai ter a chance de ir novamente à Vila Belmiro e poder gritar “é campeão”, extravasar o sentimento de vingança preso no peito, chorar dessa vez de alegria e de emoção ao invés de tristeza e decepção.

Vai pra cima deles, Santos! Por todos esses garotos, e esses nem tão garotos assim, que tem o sentimento de vingança contra o Corinthians entalado na garganta.

Neymar e Ganso: de promessas a realidade, esperança da vingança praiana

Por Eder Traskini – @EderTraskini

Fotos: globoesporte.com

About Eder Traskini

Faço jornalismo na UEPG, como Mc'Donalds, tomo Coca-Cola, uso Nike e leio Veja. E não sou a favor do PT. Santista e amante de esportes.

3 responses »

  1. Mando bem pra caralho Edinho…E gostei da menção a 2 dos melhores camisa 9 que eu já vi jogar o Fenômeno e o Incendiário.

    Responder
  2. Sérgio Moya

    Serão vingados em 15/05/2011.
    SAAAAAAAAAANTOS

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: